quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

Pensamento recorrente*

"O problema da missa de corpo ausente reside naquele pequeno detalhe... do morto nunca ir a enterrar."

Actriz Principal

* Porra, até parece que o disco riscou!

Falando em discos, cá vai uma das minhas favoritas. E até calha bem... Vanessa da Mata e Ben Harper - Boa sorte...

...um bom encontro é de dois.

8 comentários:

Allie disse...

Grande frase! Estava mesmo a pensar qual era a diferença entre corpo presente e corpo ausente... xiii! só tu para lançares a dúvida!

Diabba disse...

As missas fazem-me um bocado de impressão... (e tb me fazem um soneira demoníaca).

beijo d'enxofre

Marta disse...

Tu vais à missa?
Eu não, portanto é uma missa de corpo ausente! O meu nunca lá está!

Actriz Principal disse...

Meninas lindas,

Suponho que tenham compreendido que a frase é uma metáfora... não morreu ninguém... quer dizer, não literalmente.
OK?

Simplesmente, acho que o efeito é exactamente o mesmo em várias situações e enterrar o morto (seja lá o que isso possa significar para cada um de nós) é importante. Na vida real, é por isso que existem determinados rituais, até.

Vitor disse...

E a bolacha Maria?

Sim como é que fica a bolacha Maria?

Actriz Principal disse...

Vitor,
Depende da bolacha Maria. É da Torrada?

Diabba disse...

A sério??? E eu a pensar que havia mesmo um morto, e que tu tinhas dado sumiço ao corpo... hihihihihi

beijo d'enxofre

Actriz Principal disse...

Diabba,
Realmente, consigo dar sumiço a muita coisa; por exemplo, até sábado, dei sumiço a quilos de chocolates e biscoitos...
Beijos