sábado, 27 de setembro de 2008

Movies revisited

Enquanto desfolhava a Happy de Outubro e lia um artigo sobre como é bom ver filmes que nos despertam emoções, reparei que uma das caixas de texto mencionava o fabuloso Magnolia.

Tirando 4 ou 5 filmes que eu amo ver vezes sem conta, não sou grande adepta de os repetir. É que, na verdade, se há tantos que ainda não vi, porquê entreter-me novamente com um que já conheço a história?

Contudo, e como a minha memória é um falhanço em lá menor, admito que, fora as histórias de coincidências relatadas no início do filme e a duração de três horas, já nem me recordava de mais nada.
Tendo o DVD em casa, lá estive a ver, como se fosse a primeira vez. Mesmo!


É um case study de personalidades.
De actos e de consequências.
De forças e de fraquezas.
Um entrelaçar de histórias.
Não é um filme nem é a vida real. É o conjunto de escolhas que cada um fez.
Do que nos fizeram e do que isso fez de nós. Melhor dizendo, do que nos fizeram e do que nós fizemos disso.

(Nota: se não viram o filme e pretendem vê-lo, não leiam daqui para a frente, ok?)



Da jovem que se destroi diariamente e que já não quer conversa com o pai, porque ele não quis conversar com ela quando foi confrontado.

Do adulto desgraçadinho e infeliz cujos pais arrecadaram todo o dinheiro que ganhou quando ele brilhava pela sua inteligência e cultura; e do miúdo geniozinho e confuso que levará o mesmo caminho se não conseguir impor-sea tempo ao próprio pai.

Do macho man que dá cursos de como-comer-gajas-e-deitá.las-fora-a-seguir que mente sobre o seu passado familiar; aliás, o filme poderia ser inteiramente sobre ele.

Da femme fatale que se casou com um velhote por interesse, enganou-o mais vezes do que ela mesma consegue aceitar, e que se apaixonou por ele quando este já se encontra à espera da morte.

Do polícia bom e com princípios cujo primeiro casamente correu mal, mas que ainda assim acredita que poderá ser feliz ao lado de alguém.

Do apresentador de televisão conhecido e acarinhado pelo público, com uma vida particular... virtudes públicas e vícios privados.

E così via...


And there is the account of the hanging of three men, and a scuba diver, and a suicide. There are stories of coincidence and chance, of intersections and strange things told, and which is which and who only knows? And we generally say, "Well, if that was in a movie, I wouldn't believe it." Someone's so-and-so met someone else's so-and-so and so on. And it is in the humble opinion of this narrator that strange things happen all the time. And so it goes, and so it goes. And the book says, "We may be through with the past, but the past ain't through with us."





Claudia Wilson Gator: It's not / What you thought / When you first began it / You got / What you want / Now you can hardly stand it though / By now you know / It's not going to stop

Jim Kurring: It's not going to stop / It's not going to stop / 'Til you wise up

Jimmy Gator: You're sure / There's a cure / And you have finally found it

Quiz Kid Donnie Smith: You think / One drink / Will shrink you 'til you're underground / And living down / But it's not going to stop

Phil Parma: It's not going to stop

Earl Partridge: It's not going to stop / 'Til you wise up

Linda Partridge: Prepare a list for what you need / Before you sign away the deed / 'Cause it's not going to stop

Frank T.J. Mackey: It's not going to stop / It's not going to stop / 'Til you wise up / No, it's not going to stop / 'Til you wise up / No, it's not going to stop

Stanley Spector: So just... give up


"We may be through with the past, but the past ain't through with us." E é tão verdade!

9 comentários:

Músico Guerreiro aka Melões disse...

Bom filme sem duvida. Mas a realidade nao fica atras da ficcao. A nossa vida tambem e feita de uma mistura de personalidades, de actos e de consequencias, de forcas e fraquezas num entrelacar de historias, e num conjunto de escolhas que fazemos e que partem do que nos fizeram.
Um filme da vida real.
beijos

AEnima disse...

My past keeps coming back to haunt me. It won't go away until I deal with it. I know it, but it hurts me so just to think about it. I know I need to face it... do something. Meanwhile... I lie awake at night.

Actriz Principal disse...

Melons,
Pelo teu comentário verifico que consegui expressar-me bem. Muito obrigada!
Desculpa não ter respondido à tua mensagem, o meu 91 anda por um fio e só alguns dias depois tive oportunidade de ler o sms e ouvir a mensagem, que muito agradeço!
Beijos, muitos!

Aenima,
It keeps happening to us all, all the time. Some of us will face it, others will keep hiding. It's one's choice...
Have a good night sleep!

Prima disse...

Interrogação pertinente: esse foi um dos filmes que te emprestei?

calamity jane disse...

Ele há coisas...
Tenho o Magnólia em stand-by nos confins da memória há mais de 5 anos. E há dias começou a manifestar-se. Assim como a música da Aimee Mann (Save me, não a outra) que já nem me lembrava que fazia parte da OST. Ontem curiosamente procurei-a no youtube, porque já não aguentava a cantilena inconsequente dentro do cérebro (ainda por cima não sei a letra...) e pimba! Dou de caras com o(s) clip(s) do filme.
Tb não te visitava há tempos - isto de não actualizar os links... - e venho aqui e dou com isto. Ele há coisas...

"It won't go away until I deal with it"
Lá vou eu rever o Magnólia. (Quase que só me lembro da cena dos sapos)
bji

Actriz Principal disse...

Prima,

Foi!
E lá continuará até ires à casinha da tua prima favorita (não te confundas, sou eu mesma!) e os levares de volta (sim, este dvd e os outros 4).
Beijos. Como andas?

Calamity Jane,
A cena dos sapos é... bom, à falta de palavras, direi: estranha! Sapos gordos e luzidios... argh!
Revê o filme, tenho a certeza que irás apanhar detalhes que não terás reparado da outra vez que o viste. Mas não fiques a pensar muito depois...
Bjs

Prima disse...

Estou óptima. E creio que é a tua vez de me fazeres uma visita, até porque tens de conhecer o C. Beijos.

Actriz Principal disse...

Prima,

Traz o moço contigo. Aproveitamos e fazemos a "Tininha's Evaluation", prova duríssima que o C. terá de passar com distinção...

Beijos

Prima disse...

Ele já tem sido duramente testado pelo Astor, mas soa-me bem :)Bacci.